manual-do-clitoris

O Manual do Clitóris: Tudo que você precisa saber…

H

á quem diga que o clitóris não passa de uma “ervilha nervosa” oculta pelos grandes e pequenos lábios vaginais. Mas, nesse manual do clitóris você saberá de tudo.

Um dos legados do feminismo foi a descoberta de que o clitóris não é apenas essa pequena “ervilha” sensível.

Ele tem estruturas tão complexas e tanto potencial elástico quanto o pênis, o que o promoveu de uma pequena saliência a um nobre sistema de órgãos.

Continue lendo esse artigo até o fim, pois você saberá  onde fica para poder manuseá-lo, pois sem isso dificilmente você presenciará um orgasmo.

Boa leitura! 😉

O Manual do Clitóris

Depois de saber, neste manual do clitóris, tudo sobre esse assunto, não se esqueça de deixar suas dúvidas e sugestões ao final.

1. Onde fica

Ao contrário do que o clássico filme da pornografia mostra, ele não fica na garganta. Nem tampouco protegido pela parede vaginal (este é o ponto G).

Está fora da vagina, naqueles pedaços roliços de carne circundando a entrada dela, que parecem lábios.

Então, quando os pequenos lábios se juntam, na ponta daquele triângulo de pelinhos pubianos: sutil, discreto, diminuto, mas explosivamente promissor.

Saber onde ele fica não basta. É preciso saber quando e como atingi-lo. Não vá direto ao pote, sem antes ter percorrido parte da geografia feminina.

Acariciar o clitóris é fundamental para o orgasmo, mas, se for o primeiro objeto de seus afagos, vai acabar com o clima em vez de preparar o terreno.

2. Por que existe

A mãe natureza tratou de aperfeiçoar um dispositivo que, se bem friccionado, dá um tesão delicioso na cópula das mulheres.

O fato de possuirmos um tálamo desenvolvido, diminuiu a orientação exclusivamente procriativa do ato sexual.

Por isso, as mulheres não buscam nos machos apenas bons espermatozóides, mas também quem possa manuseá-las com maior destreza.

Em outras palavras, o clitóris existe apenas para o prazer. Não tem nenhuma outra utilidade para a procriação.

3. Como dar prazer

Em tribos onde o clitóris é extirpado, acredita-se que ele tenha o poder de desencaminhar uma mulher.

Aquela que sentisse toda a abundância de sensações deliciosas vindas dessa estimulação dificilmente se contentaria com um homem que não a estimulasse sempre. A monogamia acabaria. E a monotonia também.

Uma das funções do clitóris é ativar a lubrificação da vagina. Quando estimulado, aciona as glândulas responsáveis pela produção do “gelzinho” natural.

E apenas numa vagina bem lubrificada os espermatozóides são capazes de nadar, até atingir o óvulo.

A lubrificação vaginal existe para atenuar a sensação de “arrombamento” que as mulheres sentem cada vez que sua área receptora entra em ação.

#DicaDoTotti: Você quer aprender a conversar com uma mulher de tal forma a deixá-la louca de tesão por você? Então, leia o meu artigo “As 10 Mensagens Para Provocá-la Por WhatsApp”.

>